Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sábado, 1 de julho de 2017

NOELIA DENUNCIA ENVOLVIMENTO DO PSB COM PROPINA

A procuradora e blogueira Noelia Brito volta a fustigar o PSB de Pernambuco, com publicação de postagem envolvendo o recebimento de propinas e lavagem de dinheiro na campanha política de 2014.

Eis o texto divulgado por Noelia em seu blog:

Matéria publicada pelo BuzzFeed, do repórter Filipe Coutinho revela que os empresários apontados como encarregados de realizar o recebimento e a "lavagem" dos recursos oriundos de propinas recebidas de empreiteiras por obras públicas da Operação Turbulência, já fizeram suas delações premiadas, como, aliás, já havíamos antecipado aqui mesmo em nosso Blog.

Segundo a matéria do BuzzFeed, as primeiras informações sobre o conteúdo das delações, que promete ser bombástico e atingir mais de 80 políticos, só do Estado de Pernambuco, um dos principais operadores do esquema de lavagem de propinas a políticos a agentes públicos no Nordeste, o empresário João Carlos Lyra, que fez delação após ser alvo das operações Lava Jato e Turbulência,  contou em sua delação que pagou R$ 2 milhões de propina para o então senador Vital do Rêgo, atual ministro do Tribunal de Contas da União.

Os pagamentos das propinas destinadas a Vital do Rego teriam ocorrido durante as eleições de 2014, nas quais foi candidato derrotado ao governo da Paraíba e teriam sido recebidas por Alex Azevedo, secretário de Campina Grande, quando o irmão de Vital do Rego era prefeito. A propina, que foi paga pela OAS, da qual Lyra se confessou uma espécie de "caixa paralelo", em troca de benefícios na CPI da Petrobras, teve a primeira entrega feita no restaurante "O Rei das Coxinhas", situado na BR-101, entre Goiana, Pernambuco e João Pessoa, na Paraíba. O restante do da propina foi paga na beira da estrada em Bezerros (PE), num aeroclube e num restaurante dentro de um shopping, no Recife.

As delações dos indiciados da Operação Turbulência foi feita ainda no início do ano, na Procuradoria da República , no Recife.

As delações dos indiciados da Operação Turbulência foi feita ainda no início do ano, na Procuradoria da República , no Recife.

João Carlos Lyra é investigado, juntamente com o senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB e com o empresário Aldo Guedes, no Inquérito 4005, que tramita no Supremo Tribunal Federal, por corrupção e lavagem de dinheiro e foram apontados nas delações da Odebrecht como principais beneficiários do recebimento de propina na obras contratadas com a construtora no Estado de Pernambuco, juntamente com o já falecido governador Eduardo Campos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário