GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

SANDY E A MELHOR COISA DO MUNDO


No primeiro quadrimestre deste ano que termina, o site Vagalume fez uma enquete para que os internautas escolhessem a mulher mais sexy no mundo da música. A cantora brasileira Sandy, com sua cara de menina ingênua, apesar de já ter completado 27 anos, ficou em primeiro lugar. Teve  52 mil votos entre os mais de um milhão computados na internet. Venceu estrelas internacionais famosas, como Rihana (2º lugar), Miley Cyrus, Mariah Carey, Beyoncé e Britney Spears. Apesar de não ser uma grande cantora, como Gal Costa, Maria Betânia, Vanessa da Mata, Marisa Monte ou Ana Carolina, não se pode negar que a filha de Chitãozinho e Chororó tem uma legião de fãs e admiradores no país. Embora nunca tenha ouvido um disco da artista - apenas já a vi se apresentando algumas vezes na televisão -, o ano passado fiz uma postagem leve, mostrando mudanças no visual da irmã do Júnior, que estava para seguir carreira solo. Nunca mais pararam de acessar essa nota, a campeã disparada do blog, com 2.769 visualizações até hoje, segundo o insuspeito Google. Se a garota é eleita como a mais sexy e atrai centenas de leitores, dos mais diversos lugares, para o que escrevo, não tenho porque não prestigiá-la. Mesmo que não esteja disposto a comprar um CD seu, acho justo neste último dia do ano celebrar mais uma vez a Sandy. Mulher bonita, afinal de contas, é a melhor coisa do mundo (pelo menos do ponto de vista dos homens), ainda que seja só pra olhar pela telinha do computador. Aliás, lembrando aqui o velho Roberto Carlos, a melhor coisa do mundo é sexo com amor. De preferência com uma bela mulher, que seja pelo menos levemente parecida com a Sandy.

ÚLTIMO DIA DO ANO

Último dia do ano. Lá se vai mais um ano.
Acordei com vontade de escrever,
Mas escrever mesmo, de verdade, com sentindo,
E não escrevinhar, como já fiz outras vezes,
Preencher um papel a esmo nem sempre é inspiração.
Mas vamos lá: 31 de dezembro é sempre a mesma coisa.
Reflexão pra quem abraça o tempo,
Emoção pra quem se entrega,
Promessas, vontades a mais,
Promessas, compromissos a menos.
Mas, participando da festa ou não,
Sendo ou não o último dia do ano,
É preciso enxergar a alegria do renascer
É preciso celebrar a vida que se tem,
Pensar em dias melhores.
Pensar em ser útil,
Pensar na paz.
Planejar, mas sempre passando o passado a limpo,
Quando preciso, é claro,
Pois expectativas demais podem pesar muito
E atrapalhar cada passo adiante.
Quem nunca se viu, no calendário novo,
Mudado ou, pelo menos, renovado?
Mas por que isso tem que ser no último dia do ano?
Será que é porque neste dia se tem a impressão
Que tudo vai morrer com o ano que está acabando?
Bom, talvez o mais importante seja festejar...
Festejar as vitórias, mesmo que sejam poucas,
Lembrar as tristezas, mas não alimentá-las,
Porque o valor do claro está na existência do escuro.
Não tem pra que se sentir vítima do destino.
Tudo será igual se assim quisermos que seja.
E a rotina, ah a rotina, às vezes incomoda.
Se eu pudesse aconselhar alguém,
Eu diria: tenha equilíbrio emocional,
O equilíbrio emocional é infalível.
Há dias de sol, há dias de chuva, há dias...
E o tempo continua na sua mão,
Escorregadio, mas sempre na sua mão.
Não tente segurá-lo, pode ser perigoso;
Apenas faça de conta que ele é seu.
Em qualquer dia do ano,
Surge sempre um amanhecer
E um desses pode trazer a mudança,
Mudança necessária.
Mas é preciso buscá-la.
Não será o último dia de um ano
Que a transformação se dará
Por força de uma folhinha que rompe um ciclo.
De tantos réveillons que passei,
Este eu queria que fosse mais do que um dia comum,
Entregando os ponteiros para outro dia comum.
Eu queria que fosse mais do que um dia dito especial,
Entregando a realidade para o próximo dia.
Eu queria mesmo era não fazer parte dessa imensa legião
De homens que fazem de conta que obedecem
As leis dos homens e seguem à risca
Os dogmas de uma sociedade hipócrita,
Que pensa pequeno e que não está nem aí
Para o que ensinou aquele Galileu,
Que foi crucificado, mas que ressuscitou no terceiro dia.
Portanto, tudo não se resume num só dia,
Além do mais, como disse alguém que refletia
Sobre o último dia do ano,
“O calendário é feito de folhas de papel
e o bom disso é que todos os dias podemos virar a página.” (Poema de Carlos Janduy)

CINE ELDORADO COMPLETA CINCO ANOS

Quando foi anunciado o projeto do Cine Eldorado, no Polo Heliópolis, muita gente não acreditou que daria certo. Algumas pessoas consideraram loucura a ideia de Paulo Menelau de reativar o antigo cinema de Garanhuns. Felizmente, os céticos quebraram a cara. O empreendimento deu certo e neste final de 2010 completa cinco anos de existência. Nessa meia década, as duas salas do Eldorado já exibiram inúmeros filmes de qualidade, abrindo espaço para os grandes sucessos da indústria americana, como Harry Potter, Super Man, Missão Impossível, Lua Nova, Robin Hood, O Livro de Eli, A Ilha do Medo,  King Kong, O Ilusionista,  Homem Aranha, Toy Story, sem deixar de abrir espaço para alguns longas  da recente produção nacional. Seu Eu Fosse Você 1 e 2, Lula, o Filho do Brasil, Tropa de Elite 2 e Nosso Lar foram alguns dos bons filmes nacionais exibidos em Garanhuns, com ótima presença de público, é importante que se registre. 

Neste final de ano, o Cine de Heliópolis exibe a ficção A Invasão, o infanto juvenil As Crônicas de Nárnia 3 e A Rede Social, este último baseado na história do criador do Facebook. Será um dos favoritos na corrida do Oscar em 2011. Como sugestão - embora tendo consciência que isso depende muito dos distribuidores - defendo que a direção do cinema inclua na sua programação de começo do ano o nacional "Aparecida, o Milagre", narrando a história da cidade paulista e da força da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. No futuro, poderemos ter uma expansão do grupo PMC Cinemas com a construção de novas salas no Shopping Center. Independente disso temos de parabenizar o Paulo, a Cristina e todos os funcionários, pois as duas ótimas salas da cidade nesse período citado já cumpriram uma missão importante, fazendo com que muitos na Suíça Pernambucana e em várias cidades do Agreste descobrissem ou redescobrissem o gosto pela sétima arte.

COMÉRCIO FATUROU MAIS ESTE ANO

Caruaru teve uma invasão de turistas que proporcionou um estrondoso movimento especialmente na semana pré-natalina. Em Garanhuns não foi a mesma coisa, mas o movimento superou bem o do ano passado.

Numa enquete feita com alguns empresários da cidade pude constatar que, neste ano de 2010,  o comércio teve um acréscimo em seu faturamento. O empresário Ivan Gomes, da G.Araújo afirmou que não tenha de que se queixar e que este ano o movimento superou em muito o do ano que passou. Já no ramo de calçados também havia contentamento e Tony Sobral confirmou o que outros colegas falaram. Entre todos os entrevistados, somente uma empresária achava que não houve melhora no seu movimento. O mais interessante de tudo isso é que no ano de 2009, a CDL realizou uma mega premiação com 6 automóveis e 15 motos e a Avenida Santo Antonio tinha ornamentação natalina. Questiona-se:  Tivesse havido o incentivo em prêmios e decoração natalina para aguçar o clima de natal, teria havido um resultado ainda melhor? A realidade é que se estima extra-oficialmente que tenha havido um crescimento de 15 % em relação ao mesmo período de 2009. O certo é que constatamos um movimento maior no centro da cidade e as lojas sempre cheias são testemunhas desse aumento nas compras neste ano que estamos terminando de vivenciar.

Para o natal de 2011 já existe uma movimentação por parte da comissão que gestou a ornamentação da praça do relógio de flores para que haja um natal espetacular para o nosso comércio. (Texto de Carlos Calvino).

A PASSAGEM NO RECIFE E EM GARANHUNS

Numa postagem do início da semana, passamos alguns dados sobre o preço da tarifa de ônibus no Recife. A passagem custa R$ 1,20 para pequenos percursos, R$ 1,85 nos deslocamentos maiores pela capital e R$ 2.20 para coletivos que circulam na Região Metropolitana. Aos domingos, em Recife, o preço é único: 90 centavos. Garanhuns, a partir do Ano Novo, terá tarifa de R$ 1,90 para o ônibus comum e R$ 2,40 no Garoinha. É uma passagem ainda cara, mas dessa vez pelo menos dessa vez avisaram o usuário com antecedência, uma vez que desde ontem à tarde o Secretário Carlos Eugênio comunicava à imprensa o aumento. Ninguém será pego de surpresa, como nos anos anteriores. Como o comentário na cidade é que a tarifa ia ficar em dois reais, reajuste de 10 centavos pelo menos foi um mal menor.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O CAMINHO DO BEM

Muitos preferem atirar pedras. Sem uma razão razoável, atacam o presidente, o governador, os prefeitos, os cantores, os radialistas, os blogueiros, os vizinhos de rua, os cuidadosos ou cuidadosas do trânsito. Tem gente que vive mal com a mulher, não tem gesto de carinho nem mesmo com os filhos pequenos ou grandes. Um mau humor, um estar de mal consigo mesmo que só Freud explica.

Os cabelos ficaram brancos, já estou privado de algumas comidas bem gostosas, como a legítima feijoada pernambucana, perdi a voz e passei dos 50 anos sem angariar recursos. Mesmo assim estou bem. E todas as manhãs, quando acordo, olho a imagem do Cristo, no salão da igrejinha da Cohab II e agradeço a Deus por mais um dia. "Obrigado Senhor pela chance que me deste de continuar...", em seguida peço para prosseguir a jornada, faço uma oração do meu jeito pela mulher, os filhos, minha mãe, meus irmãos, os amigos, a cidade, a humanidade inteira, por que não?

Não sei mais atirar pedras. Na verdade acho que nunca fui bom nisso. Tenho senso crítico, gosto de apontar erros e fazer sugestões, mas sempre respeitando as pessoas. Embora não viva o Evangelho, como outros que frequentam tanto a Igreja (alguns verdadeiros cristãos, outros não), gosto demais da parte em que Jesus bate de frente com a turba e diz: "Atire a primeira pedra aquele que nunca pecou..."

Ora, todo mundo erra, todo mundo peca. O importante é saber se levantar, é procurar não repetir o erro, é buscar o caminho do bem.

Não atiro pedras. 

Aos que se preocupam em atacar o jornalista e cidadão sem que eu tenha feito nenhum mal a eles, respondo com outra tirada genial do Cristo: "Perdoa, eles não sabem o que fazem".

Se eu tivesse rosas jogaria elas pra vocês. Como só tenho teclas e a imaginação deixo esta mensagem. E reitero que prefiro reconhecer as qualidades, ver o lado positivo das coisas e fazer o bem. Amanhã é o último dia do ano, acho que já posso começar a desejar um Feliz Ano Novo pra todos que acessam este blog. Um grande abraço, amigos e leitores.

A EMOÇÃO TOMA CONTA DO REPÓRTER

O jornalista Ruy Sarinho, que mora em Olinda e trabalha em Recife, manda por e-mail alguns textos sobre a despedida do presidente Lula dos pernambucanos. A emoção tomou conta dos profissionais de imprensa, que por instantes esqueceram um pouco as técnicas de redação e deram um tom de crônica ou de boa literatura ao que produziram. Como é muita coisa, escolhi apenas esse trecho, escrito por Urariano Mota: “Lula afirmou que sempre procurou viajar muito pelo Brasil para poder conhecer as pessoas, conversar com elas, olhando nos olhos e tocando, porque como disse ‘não há possibilidade do ser humano interagir se não houver um toque de mão, um abraço, um beijo, um carinho, um olhar olho no olho’. Disse ainda que aprendeu muito com as três derrotas que sofreu em eleições presidenciais (em 1989, 1994 e 1998). A lição principal: não é possível governar bem o País sem conhecer sua terra e sua gente:

"Era preciso que o presidente tivesse um olhar total do seu País, para conhecer o seu povo, e poder governar distribuindo possibilidades para que todos tivessem condições de participar do desenvolvimento desse País. Foi a partir da descoberta das eleições de 1989, em que eu descobri que era falsa a disputa eleitoral, que um presidente da República pegar um avião em São Paulo, descer no aeroporto de Recife, subir num palanque, voltar para o aeroporto e voltar para São Paulo não lhe permitia o povo pernambucano, era preciso que ele conhecesse um pouco mais. (…) Foi a partir daí que resolvi fazer as caravanas da cidadania. E comecei fazendo a primeira caravana percorrendo o trajeto que a minha mãe percorreu com oito filhos, saindo de Caetés até a cidade de Santos, em São Paulo. Parando em cada cidade, conversando com as pessoas. Depois eu percorri 91 mil km de carro, de trem, de ônibus, de barco. Para conhecer a cara, o jeito, o contar da piada, da graça, o cantar do povo pernambucano, o sofrimento do povo brasileiro. E isso me deu uma dimensão do Brasil que eu queria governar’.”

E, na verdade, em toda imprensa, até mesmo no Blog do Planalto, se perde uma dimensão essencial para quem relata uma ação política: em vez de o foco ser o grande homem, o homem que está no poder em um foco único e exclusivo, maior significação teria se os olhos do repórter estivessem no público, nas pessoas fora do palco. Melhor seria que o repórter se fizesse um dos que estão do lado de cá, se a reportagem se fizesse por alguém que não entrou no céu, mas contempla o espetáculo. Lembro de outra vez, quando Lula visitou o bairro de Água Fria, no Recife, para inaugurar a primeira agência do Banco Azteca:

“Espremida no meio do povo, uma senhora aperta nas mãos uma folha de caderno dobrada, com um pedido para o Presidente do Brasil. Estamos do outro lado da cerca, formada por cavaletes de ferro que circundam todo o Largo de Água Fria. Repórteres passam e não se dignam a nos dirigir um olhar, a misericórdia de uma atenção. Como são conscientes de que a sua importância está na razão direta da distância desta massa! Dos periféricos, os que estamos do outro lado da cerca, espremidos entre pivetes e cavaletes. Uma repórter, muito jovem, se dirige a duas autoridades, isso devem ser, porque são gordos, altos, brancos, e vestem ternos de xadrez. A sua fotógrafa se aproxima, e como não pode ficar o tempo todo acompanhando uma conversa que não lhe diz respeito, dá-lhe as costas, vai caminhar em um diálogo com o seu celular. Belas fotos teremos…

Súbito há um estouro, não de fogos, nem de boiada. Há um rumor que cresce, que se torna incontrolável, que mais lembra um orgasmo coletivo. Sofrido, querido e esperado. É Lula! É Lula! Todos gritam. Os berros se fazem ouvir mais alto, ensurdecedores. Mulheres, meninos, homens chamam a atenção do Presidente, querem chamá-lo, e ele não sabe para que lado do cercado de cavaletes se dirija. Na hora uma idéia tenebrosa me ocorre: se caísse um raio aqui, todos morreriam felizes. Mas essa idéia não atinge palavras. Lula vem para o nosso lado. É ele. A minha mulher, fotógrafa, se esquece em absoluto de mim, o repórter, e avança para o círculo estreito onde todos lhe querem tocar a mão. Aos gritos. Aos prantos. Aos empurrões. À força, ainda que contidos e reprimidos pelos jovens rapazes de negro…”.

Assim como naquele dia, também nessa última terça-feira. Se os repórteres não vissem a multidão à distância, teriam visto cadeirantes pedido passagem, senhoras velhinhas apoiadas nos netos, indivíduos cegos a tatear com suas bengalas, jovens, muitos jovens, negros, muitos negros, negros na pele e no peito, que ouviam sérios, com absoluta atenção o presidente que lhes dizia, apontando para um menino da favela que toca violino: “Ele, Daniel, só queria uma oportunidade”. Teriam visto as pessoas se retirando do encontro, depois que Lula acabou a sua fala, a ponto de o locutor lhes pedir que ficassem, porque teriam ainda um show de Alceu Valença e Geraldo Azevedo. Inútil, porque ainda assim as pessoas se retiravam, porque o ápice do drama, nessa noite, já havia sido atingido: o presidente lhes falara que do seu destino um homem não desiste. Que nada pode ou não deve estar definido antes em razão de renda, lugar, sexo ou raça.

No final, muitos homens feitos lacrimejavam de felicidade. Choravam e sorriam um sorriso bom e não conseguiam parar de sorrir, em silêncio, enquanto se retiravam. Choraram mais de três vezes. Mas ninguém viu. Os chorões estavam todos do lado de cá, longe do palco.

ELIANE SIMÕES EM DESTAQUE

O Blog Panorama Garanhuns publicou hoje uma postagem elegendo a professora Eliane Simões Vilar (foto), presidente da Autarquia de Ensino Supeior de Garanhuns, como o Destaque da Cidade em 2010. Transcrevemos abaixo o texto de Calvino Brasil:

"Falar sobra a Dra. Eliane Simões é chover no molhado. Sua competência administrativa à frente da AESGA dispensa qualquer comentário. Hoje a Autarquia de Ensino Superior de Garanhuns  é um exemplo a ser seguido e a cada ano, oferece novas oportunidades aos estudantes da Região. Neste ano de 2010 a AESGA nos brindou com o Corso de Engenharia Civil e isto  proporciona um grande peso para fortalecer o Pólo Educacional de Garanhuns. Por sua competência, simplicidade e reconhecimento na sociedade garanhuense a ponto de ter sido indicada para formar uma chapa com Pedro Falcão para o cargo majoritário de 2012, Eliane Simões merece a nossa homenagem".

Este Blog assina embaixo a escolha de Calvino. Eliane é inteligente, competente e tem a elegância e fineza que anda muito em falta por aí, inclusive entre algumas socialites

CAPOEIRAS TERÁ REFORMA NA FEIRA PARQUE

A Prefeitura de Capoeiras lançou o edital de licitação para fazer a reforma do Parque da Feira de Gado da cidade. Os trabalhos devem começar nos primeiros meses de 2011 e o município poderá se orgulhar de ter um local de comercialização de animais em ótimas condições. A obra está orçada em 366 mil reais e inclui até mesmo a pavimentação de toda área de circulação de pedestres. O próprio prefeito Dudu (foto) garante que a obra será capaz de resistir pelo menos os próximos 30 anos em bom estado.

SALÁRIOS

A Prefeitura de Capoeiras, que pagou o 13º salário no último dia 20, nesta sexta-feira, dia 31, estará pagando aos funcionários o mês de dezembro. Desde que assumiu o Governo, em 2009, o prefeito Dudu sempre pagou os servidores rigorosamente em dia, normalmente no dia 22 de cada mês trabalhado Poucos prefeitos no Agreste Meridional conseguiram cumprir o calendário à risca como Luiz Claudino de Souza. 

Adversários do atual governante capoeirense chegaram a desafiá-lo, através de uma rádio, dizendo que Dudu não conseguiria pagar as duas folhas em dezembro. No entender dos que administraram o município no passado, somente no próximo ano sairia o salário do final de 2010. Teve um até que prometeu mudar de nome se o 13º e o salário do mês fossem pagos ainda este ano. Será que vai mudar mesmo?

SÃO BENTO REALIZA 173ª FESTA DE REIS

São Bento do Una tem 150 anos de existência como município independente. A Festa de Reis, uma das mais tradicionais do interior pernambucano tem mais tempo ainda na Terra do Bom Jesus dos Pobres Aflitos. Este ano o município administrado pelo prefeito Aldo Mariano realizará a 173ª edição da festa em homenagem aos Reis Magos. Muita barraca de comida típica, parques de diversão, a praça principal toda iluminada, apresentações de artistas locais e muita banda de forró, hoje uma exigência da turma jovem. Algumas atrações: Valdinho e Orquestra, Mistura Musical, Luará, Retrô Mix, Fábio Amado, Fernandinho do Cavaco, Swing do Povão, Labaredas, Mary Jane, Taiorone Cigano, Forró Medalha de Ouro e Alcymar Monteiro. Os shows começam amanhã e vão até o dia seis de janeiro de 2011.

GRANDE IMPRENSA SE CURVA A LULA

Faltando apenas dois dias para terminar a Era Lula, o líder petista é manchete nos principais jornais e sites do Brasil e de outros países. Abaixo, uma mostra de como o presidente está sendo tratado pela Grande Imprensa neste final de mandato:

IMPORTÂNCIA MUNDIAL


O migrante nordestino, metalúrgico e líder sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva é reconhecidamente um dos homens mais importantes da primeira década deste século, não apenas no Brasil, mas no mundo.
A história registrará que, durante o seu governo, o Brasil pulou vários degraus em importância internacional, ganhou em pujança econômica e recuperou a autoestima interna.
Mas, retrospectivamente, sem o calor do momento e sem o peso do marketing, a história tenderá também a reequilibrar de forma mais justa a importância de Lula e de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso.
Hoje, Lula é quase um Deus, enquanto FHC é tratado como um quase fiasco. A balança ficará mais bem ajustada quando recuperada a realidade de que os dois governos fazem parte de um único processo. (Folha de São Paulo).

POPULARIDADE RECORDE

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conclui seus oito anos de mandato como o chefe de Estado mais bem avaliado do mundo, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) em parceria com o Instituto Sensus. A pesquisa divulgada na tarde desta quarta-feira (29) apontou que o índice de aprovação pessoal de Lula atinge 87% entre os entrevistados.

"Lula deixa o governo no próximo dia 31 com recorde mundial de popularidade", comentou o presidente da CNT, Clésio Andrade. De acordo com a lista, apenas a ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet; o ex-presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez; e o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, tiveram índices de popularidade tão bons em final de governo. Ainda assim, as médias dos outros líderes ficaram abaixo do índice obtido por Lula. (Jornal do Commercio, Recife)



O SONHO DO SHOPPING

As rádios da cidade estão convocando pedreiros, serventes e outros trabalhadores para participar da obra de construção do Shopping Center Garanhuns. Começa a geração de emprego e a realização do sonho, principalmente dos jovens, da cidade passar a contar com um moderno Centro Comercial. Na cabeça de muita gente já devem estar passando imagens assim: compra de roupas na Marisa, Americanas ou Riachuelo, passeio na Praça da Alimentação,  lanche com a família no McDonald´s e espírito animado para conferir o lançamento do novo filme em 3D. Tomara que tudo esteja pronto em 2012.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MAIS UMA DA ERA LULA

O presidente Lula democratizou o uso de verbas públicas na mídia do país. Tanto o petista quanto Fernando Henrique Cardoso gastaram em média R$ 2.310 bilhões por ano com propaganda. A grande diferença é que o tucano com o mesmo dinheiro chegava apenas a 182 municípios, enquanto o petista atingiu 2.733 cidades. FHC atendia com verba publicitária 499 veículos de comunicação. O ex-sindicalista nascido em Garanhuns, com a mesma grana, contemplou 8.094 órgãos de imprensa do país. Antes só quem via os reais do Governo  eram jornais, revistas, emissoras de rádio e TV importantes, como Folha de São Paulo, Veja, Estadão, TV Globo, SBT, Record, Jornal do Commercio, O Globo, O Povo, A Tarde, Época, IstoÉ e outros do mesmo nível. Nos últimos oito anos, sem gastar mais, as verbas chegaram a jornais, rádios e recentemente até os blogs de municípios como Caruaru, Petrolina, Arapiraca, Belo Jardim e outras cidades que nunca tinham visto a cor do dinheiro Federal.

Lula levou tão a sério a questão da valorização dos pequenos veículos de imprensa, que depois da eleição deu uma entrevista para blogueiros. Segundo ele, existem “blogs progressistas" que precisam ser valorizados. José Serra, que perdeu a eleição, não gosta dessa mídia alternativa e rotulou os novos espaços que nasceram na internet de “blogs sujos”. Nunca, antes, na história desse país se viu tanta gente participando do processo de informar. Com isso, a Grande Imprensa deixou de ter tanto poder e não tem mais força para eleger o político que atende os seus interesses, como fez com Fernando Collor em 1989. É mais uma herança positiva da Era Lula, quer gostem ou não os que têm horror ao peão de Caetés.

O MOTEL

Está sendo construído um motel entre a Vila do Araçá (Caetés) e a zona urbana de Capoeiras. O novo empreendimento tem sido criticado pelo Monsenhor Geraldo Batista, que teme até um castigo para o povo de sua terra. O religioso, de acordo com suas crenças, tem inteira razão em ser contra o estabelecimento. Mas tem outro lado da questão: com o motel em funcionamento o povo vai deixar de pecar nos matos e no Alto do Quati, onde está erguido o monumento a Frei Damião. Todo mundo sabe que o local, à noite, é transformado por alguns casais num “centro de perdição”. 

A VEZ DAS MULHERES

A despedida de Lula em Pernambuco emocionou todo mundo. O presidente, o governador, a população. O petista vai sentir saudades do cargo, a população não o esquecerá facilmente, nem mesmo os 4% que não o suportam. Mas vivemos uma democracia e não temos motivo para tristeza. Ruim era se Luís Inácio tentasse se eternizar no poder, tentando transformar o Brasil numa Venezuela. Assim, nada melhor de o que um novo dirigente no país a partir de janeiro, desta vez uma mulher.

A posse de Dilma, no dia primeiro, vai inaugurar um novo momento no Brasil. A partir da posse, quando além das solenidades tradicionais teremos uma série de apresentações musicais com todo destaque para as mulheres.

Teremos um show conjunto com um time de estrelas: Zélia Duncan, Elba Ramalho, Fernanda Takai, Gaby Amarantos e Mart´nália.

As apresentações está previstas para começar às 18h30 na Praça dos Três Poderes, logo após posse no Palácio do Planalto.

E como a vez é mesmo das mulheres, haverá durante a posse de Dilma Roussef uma homenagem a grandes brasileiras do passado como Chiquinha Gonzaga, Anita Garibaldi, Cora Coralina, Zilda Arns, Chica da Silva e Leila Diniz. Todas essas fizeram história e é muito bom que estejam sendo lembradas. Alguém da região, como o deputado federal Fernando Ferro, poderia ter se lembrado e dava para incluir nesta lista a jornalista garanhuense Cristina Tavares, tão "heroína" quanto as outras. (Na imagem a atriz Leila Diniz, numa foto da antiga Revista O Cruzeiro. Uma mulher que estava à frente do seu tempo e nos deixou ainda tão jovem).

GRAVATÁ REABRE O TAVERNA SUÍÇA

Reabriu com nova administração, na última quinta (dia 23), o restaurante Taverna Suíça, em Gravatá, comandada agora pelos empresários Ivan Simões e Sergio Costa, que assumem o tradicional estabelecimento inaugurado naquela região pelo suíço José Luís Truan, há 40 anos. Será mantido a estrutura da casa e o cardápio tradicional, famoso pelas fondues de carne, de queijo e de chocolate, pelos novos empreendedores. Costa, por exemplo, atuam há anos no setor de gastronomia, como proprietário do Charque da Dona Neuza.

Mas, os empresários vão trazer algumas novidades como uma carta de vinhos, que trará uma variedade de rótulos importados e nacionais, como a linha Chateau Duccos, o italiano Villa Sardini (região da Toscana) e o francês Lo Mainatge, pontuado com 91 pontos pelo americano Robert Parker, o crítico de vinhos mais famoso e prestigiado do mundo, e premiado no “La palm du vin de pays d´oc”. Os rótulos da Ducos Vinícola, de Lagoa Grande, tiveram destaque em recentes ações com a presença do enólogo da marca no Nordeste, o francês Michel Fabre.

Para desenvolvê-la, contaram com a consultoria do sommelier Carlos Barros da Associação Brasileira de Sommeliers de São Paulo (ABS/SP), que integrou sugestões do nosso Vale do São Francisco, de Santana do Livramento e de Bento Gonçalves como o Chateau Duccos, o Miolo e o Almadén. Mas, a carta ainda oferece outras possibilidades para quem quer conhecer o novo mundo do vinho, como os Argentinos (Mendonza) e os Chilenos (Vale Casablanca, Vale Colchaguá, Maipo e Vale Rapel), ou a tradicional produção vinífera, com destaque para Espanha (Marques de Riscal e Muga), França (Barton & Guestier e Chateau Du Porcieux), Itália (Montepulciano Dábruzzo, Valpolicella Bolla e Nemorino), Portugal (Esporão Monte Velho, Quinta do Cardo, Gaião, Quinta de Pancas, Portas da Herdade, Quinta do Vallado, entre outros).

Com paredes de tijolo aparente e brasões, o ambiente lembra um típico chalé suíço. A fondue, mais famoso item do menu, que pode ser de queijo, carne ou chocolate servem bem duas pessoas. No cardápio ainda há outras opções de pratos, inspirados na cozinha contemporânea européia que agradam ao paladar como bife suíço, além de atraentes sobremesas da casa, como uma típica torta de maçã. (Texto de Luciana Torreão, da Prima Comunicação Estratégica).

ESCOLHA DE ISALTINO ANIMA PREFEITA

A prefeita de Bom Conselho, Judith Alapenha, vibrou com a escolha do deputado Isaltino Nascimento (PT) para a Secretaria de Transportes do Governo do Estado. O petista foi apoiado pela líder política do interior, foi majoritário no município e se tornou um verdadeiro amigo da dirigente bonconselhense, inclusive dando a maior força quando ela passou por um período de dificuldades. A expectativa da população é que o novo auxiliar do governador Eduardo Campos possa ajudar muito a terra de Papacaça, principalmente no trabalho de recuperação das estradas vicinais, uma das reivindicações constantes dos moradores da zona rural. Quem sabe Isaltino ajuda a prefeita Judith também na realização de um antigo sonho: a pavimentação do acesso de Rainha Isabel, o mais populoso do município. (Na foto a prefeita recebe o deputado em sua terra).

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

MINISTRO QUESTIONA GRANDE IMPRENSA

O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Franklin Martins (foto),  criticou a imprensa brasileira e a acusou de, em alguns momentos, agir macomunada com a oposição e de apresentar o que ele classificou de "jornalismo da pior qualidade".

Em entrevista à TV Congresso em Foco, Franklin Martins ainda fez uma analogia entre a aprovação do governo e do presidente Lula e a queda na venda de jornais impressos. "O governo terminou com aprovação de 80%. Lula, 87%. E os jornais estão vendendo menos do que vendiam antes", observou.

Segundo ele, mesmo o governo sendo "derrotado diariamente de cinco a zero pelos jornalões", a equipe comandada por Lula "enfrentou de modo democrático" os ataques da imprensa.

Nesse processo, na avaliação do ministro, o Governo saiu fortalecido, enquanto os meios de comunicação perderam gradativamente sua credibilidade, uma vez que "a manchete não é mais forte que a experiência das pessoas". (Fonte: Portal Imprensa).

LULA FAZ A FESTA NO RECIFE

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não vem mais inaugurar a agência do INSS em Caetés, como chegou a ser anunciado. Sua despedida do cargo junto aos pernambucanos será mesmo no Recife, no Marco Zero da cidade, onde será homenageado pelo governador Eduardo Campos, o prefeito João da Costa, diversas autoridades e o povo da capital e várias outras cidades. Tudo indica que a festa pra Lula vai terminar em frevo, pois teremos no evento a participação de Alceu Valença, Geraldo Azevedo, Maciel Melo, Santana e Nádia Maia.
Hoje à tarde o presidente já esteve em Suape, participando com o governador do lançamento da pedra fundamental para a construção da montadora de automóveis da FIAT. Em Recife, assinou a ordem de serviço para inicio das obras do Memorial Luiz Gonzaga, que terá 7 mil metros quadrados, numa área do porto da capital pernambucana.. Mesmo se estar em Caetés, Lula se comunicará com o povo daquela cidade, quando da inauguração da Agência (adiado de hoje para o dia 30), através de uma comunicação feita diretamente do Palácio do Planalto.

O COLÉGIO SANTA JOANA D`ARC AVANÇA

O Colégio Santa Joana D´Arc, à frente a professora Maria Almeida, se prepara para o ano letivo de 2011. O educandário vai funcionar nos dois horários e fez uma parceria com o Positivo para implantar um novo sistema de ensino. Isso vai possibilitar tecnologia e novas metodologias, mas a base mesmo é o padrão estabelecido pela escola nesses 25 anos, primando pela qualidade. Tanto que, neste ano que está terminando sete alunos do Santa Joana foram aprovados no Colégio de Aplicação, e o estudante Caio Galindo, que fez até a 8ª série no educandário da Cohab II e o ensino médio no Diocesano, foi aprovado no concorrido vestibular de Medicina da UPE. "Tivemos ainda muitos ex-alunos aprovados em diversos vestibulares de Garanhuns, Recife e Maceió. Além de Leonardo Costa, nosso ex-aluno, que se formou em Engenharia", comemora Maria Almeida.

SERENATA DE NATAL

Faz muito tempo, mas muito tempo mesmo, que ganhei um presente de Papai Noel e olha que ele ainda era Papai Noel para mim. Lembro que era um carrinho de plástico azul, com cara de Toyota, que guardei durante muitos anos, com a intenção de no futuro, presenteá-lo ao meu filho. Eu sempre comentava isso com minha mãe. O tempo passou, eu virei pai e cumpri a promessa. Nasceu Carol, que ganhou várias bonecas, mas o carrinho continuou na garagem. Depois veio Lucas e a vontade foi feita. Passei o brinquedo, ainda com rodas, para o varão, que mesmo sem carteira de motorista, foi autorizado a assumir o volante. Mas o combustível acabou e nunca mais eu vi aquele presente. Diz Lucas que durante algum tempo, ainda brincou com ele, transformando-o num avião, pois as rodas foram para o espaço. Hoje, tanto pra mim como pra ele, o carrinho foi estacionado na oficina da memória.

Quantas lembranças boas me invadem agora. Como eu gostava das festas de final de ano. E como eu gostava da ideia de presentear alguém. Ainda hoje, carrego comigo o espírito do bom velhinho, que parecia atender a todos.

Pois bem, não é que depois de tanto tempo, o velhinho bateu à minha porta. Desta vez ele estava de paletó, acompanhado de um auxiliar de batina e um grupo de duendes que tocavam a alegria do Natal.

Eu dormia e sonhava, quando de repente, em plena madrugada, fui despertado para a realidade de um som que me tocava profundamente. Abri a janela, perdi a voz, e recebi o presente como um carinho que só o coração pode dar.

Com a companheira ao lado, que também foi contemplada com o presente, me senti privilegiado, como uma criança que ganhou um brinquedo inesquecível. Aquele momento foi mágico. Mais do que sons agradáveis, também emanavam dos músicos duendes (ou duendes músicos), sorrisos como se fossem instrumentos a mais, naquela serenata de Natal.

Na manhã seguinte, alguns vizinhos vieram me dizer que também compartilharam da serenata, que me chegou como um presente muito especial, trazido por Prof. Albérico, Pe. Silvano, Maestro Jasiel, Luizinho, Alexandre, Henrique, Jaqueline, Douglas e outros, que não sei o nome agora, mas que também faziam parte do pacote musical, enviado pelo mesmo Papai Noel, que um dia me trouxe aquele carrinho azul.
Obrigado, Papai Noel, muito obrigado.

*A Serenata de Natal, com esse belo texto do professor Carlos Janduy, realmente aconteceu. Foi no Colégio Diocesano, no dia 25, a partir das 21h, com a presença do diretor Albérico, padre Silvano e componentes da banda marcial da tradicional casa de ensino. A foto mostra um momento da serenata.

ANDREA RECEBE APOIO DE EDUARDO CAMPOS

A  garanhuense Andrea Amorim, que está se preparando para viajar aos Estados Unidos, onde fará shows e receberá um prêmio como cantora, está recebendo apoio do governador Eduardo Campos. Ela esteve com o socialista esta semana, no Palácio das Princesas, quando o presenteou com um violão estilizado com a bandeira pernambucana. A própria artista nos mandou este e-mail: "OI Gente!!! Semana passada estive numa das confraternizações do Palácio das Princesas. Na ocasião, tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o Governador de Pernambuco Eduardo Campos, e entregar-lhe um violão da Marquês (marca da qual sou endorser), feito exclusivamente para ele, com a bandeira de Pernambuco estampada. Ele foi muito simpático e ficou muito surpreso com o presente!!! Vale lembrar que o Governo do Estado está dando nos dando todo o apoio para a nossa viagem para Miami, agora em janeiro, quando vou receber o Prêmio Rising Star, no Evento Talento Brasil.

Aproveito para agradecer a força de sempre e desejar a todos vocês um 2011 repleto de luz e realizações!!!
Um fortíssimo e carinhoso abraço!!!
Andrea Amorim

*A foto do governador e Andrea é de Eduardo Braga.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O CRESCIMENTO DE CAETÉS

Entre Capoeiras e Caetés sempre houve grande rivalidade. Quando os times das duas cidades jogavam quase sempre saía briga. Até 1963 a terra do presidente Lula era um distrito de Garanhuns, enquanto sua vizinha pertencia a São Bento do Una. Os dois municípios se emanciparam na mesma época. 

Capoeiras passou a crescer num ritmo maior e logo se tornou pelo menos duas vezes o tamanho da outra, em termos de zona urbana. Quando criaram a Comarca, foi instalado o fórum na primeira para servir as duas. Fizeram a barragem do Gurjão e a segunda teve novamente de pegar carona na outra cidade. Ainda hoje os caeteenses precisam do Banco do Brasil capoeirense para guardar seu dinheirinho. A feira de Capoeiras, nas sextas-feiras, é dez vezes maior do que a de Caetés, nas segundas. 

Mesmo assim,  a localização estratégica, as boas terras do Agreste e maiores investimentos públicos nesta década que termina, possibilitaram que o ex-distrito de Garanhuns desse um salto. Deve estar duas ou três vezes maior do que o seu vizinho e rival, passou de muito Paranatama, Brejão e São João, também ex-distritos. 

Passo sempre na estrada e fico admirado com a visão da pequena vila que se tornou tão grande. Hoje, com um pouco de tempo que me sobrou, saí de carro conhecendo as partes novas da cidade. De um lado e outro do asfalto. Caetés cresceu mesmo. Acredito que atualmente é a maior dentre as cidades consideradas pequenas do Agreste Meridional. 

Precisa, contudo, de maior atenção por parte dos administradores. Cuidaram do visual, fizeram belas praças, porém o IDH do município é um dos menores da região e do Estado. Significa que precisa melhorar na educação, na saúde, no social. Crescer não significa necessariamente desenvolver. Caetés, a "terra do presidente", como tantos falam com orgulho, precisa ser grande buscando qualidade de vida, justiça social e gerando oportunidades para todos os seus filhos. 

Quanto a Capoeiras, está saindo da estagnação dos últimos oito anos e graças uma administração que se preocupa com a infra-estrutura e não com o assistencialismo mais arraigado, está tendo sua chance agora, principalmente graças ao asfalto que a ligará a São Bento do Una. Ficará mais perto de outros centros e quem sabe no futuro poderá crescer no mesmo ritmo de Caetés.

FEITOSA SERÁ SECRETÁRIO DE TURISMO

Eleito deputado estadual em outubro com mais de 52 mil votos, o capitão da Polícia Militar Alberto Feitosa (PR), vai ser o novo Secretário de Turismo de Eduardo Campos. O parlamentar hoje é ligado a Inocêncio Oliveira, mas praticamente começou sua vida pública quando foi indicado por Carlos Wilson para dirigir a Infraero no Recife. Na região de Garanhuns, em 2010, Feitosa foi apoiado aqui na cidade por Gedécio Barros, em São Bento pelo vereador Washington Cadete e em Capoeiras pelo prefeito Dudu e seu grupo político.

A PASSAGEM DE ÔNIBUS

O preço da tarifa de ônibus na capital pernambucana é de R$ 1,85. Você viaja distâncias enormes pagando esse valor. Existem alguns coletivos, que fazem percursos curtos, coisa de 4 ou 6 km, em que a passagem é de R$ 1,20. Os veículos que trafegam no Grande Recife, deslocando passageiros para cidades como Olinda, Camaragibe e Jaboatão, cobram R$ 2,20. Aos domingos, nos ônibus que trafegam pela Veneza Brasileira, a tarifa é única: 90 centavos. Nos últimos oito anos a passagem aumentou pouco na capital. Basta quererem dar um reajuste de cinco centavos que os jovens vão para as ruas queimar pneus e protestar. Já aqui em Garanhuns...

NOTÍCIAS MAIS PROCURADAS

Nesta semana que passou as postagens mais procuradas do blog foram as seguintes: Insegurança em Garanhuns, Prefeita Inaugura Laboratório de Informática, O Aniversário de Capoeiras, Tiririca, O Filho do Brasil e Atriz Global vai fazer Papel de Puta. Nos últimos 30 dias esta última é a campeã disparada de visualizações. "A Nova Sandy" lidera em um ano e meio de blog, com mais de 2.700 visualizações. Os dados são do Google.

O SAMU EM SÃO BENTO DO UNA

O prefeito de São Bento do Una, Pe. Aldo Mariano, é do PMDB de Jarbas Vasconcelos, que faz oposição cerrada aos governos estadual e federal. O deputado federal do padre é Bruno Araújo, do PSDB, adversário de Lula e Dilma Roussef. Mesmo assim, o município de São Bento já conseguiu uma ambulância do SAMU, passando a perna em muitas outras cidades do interior, a maioria delas com aliados fieis da administração do PT. (Na foto o carro do Samu que já está em São Bento do Una).

CURIOSIDADES DO MINISTÉRIO

Miriam ocupará o importante Ministério do Planejamento

Andei vasculhando as notícias da internet e de jornais sobre a equipe da presidenta Dilma Roussef. Alguns dados são bem curiosos. O Governo terá 37 ministérios, 9 deles ocupados por mulheres, um recorde, em relação a outras administrações. Dos confirmados até agora, 11 são de São Paulo, terra onde o PSDB manda há 16 anos. Cinco são gaúchos e quatro do Nordeste, região que deu a petista o maior percentual de votos na eleição de outubro. Minas Gerais, que também preferiu a petista ao tucano, emplacou apenas um nome de peso, o ex-prefeito Fernando Pimentel, que ocupará a pasta de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os dois auxiliares da presidente no 1º escalão mais jovens serão Orlando Silva (Esportes) e Alexandre Padilha (Saúde), ambos com 39 anos. O mais velho será o titular da pasta de Turismo, Pedro Novais, de 80 anos.O PSB, aliado do PT de primeira hora e de outras campanhas, que elegeu 6 governadores este ano, foi contemplado com um ministério, o da Integração Nacional, para o qual foi indicado o pernambucano Fernando Bezerra Coelho. Assim mesmo porque o preferido de Dilma, Ciro Gomes, não aceitou o convite da sucessora de Lula.

O time das mulheres ocupa alguns ministérios estratégicos. Confira a relação:

Miriam Belchior - Planejamento
Tereza Campello – Desenvolvimento Social
Izabela Teixeira – Meio Ambiente
Ana Hollanda – Cultura
Helena Chagas – Comunicação
Maria do Rosário – Direitos Humanos
Ideleli Salvatt
Luíza Helena de Barros – Igualdade Racial
Iriny Lopes – Secretaria Especial para as Mulheresi - Pesca

domingo, 26 de dezembro de 2010

PACTO NÃO FUNCIONA EM GARANHUNS

O Pacto pela Vida, programa alardeado pelo governador Eduardo Campos e principal responsável por reduzir o número de homicídios no Estado, não está funcionando a contento em Garanhuns. Depois de cair significativamente em 2009, com um registro de 27 assassinatos em 12 meses, este ano o índice voltou a subir de forma assustadora. Até a última sexta-feira, dia 24, com a morte do vendedor Jonas Urbano, 55, a contabilidade registrava 44 homicídios este ano, um aumento trágico em relação ao período anterior.

Informações ainda não confirmadas oficialmente, dão conta de que mais dois crimes de morte aconteceram no sábado e neste domingo. Caso os dados passados por populares ao repórter sejam verdadeiros teremos um total de 46 homicídios. A Cohab II e a Boa Vista têm sido duas áreas muito atingidas pela violência.

É preciso que as autoridades policiais e políticas, tanto da cidade quanto de Pernambuco, procurem avaliar o que está acontecendo, de forma que os moradores do município tenham mais segurança.

TV ABERTA CONTINUA SOBERANA

A TV Aberta continua com ótimos índices de audiência, sem sofrer abalo com o crescimento da TV Paga durante esta década. Pesquisa feita pelo IBOPE mostra que a novela da Globo exibida depois das 20h tem maior público hoje do que no início da década. “Laços de Família”, folhetim exibido em 2000 atingiu menos de 2 milhões de domicílios, enquanto “Passione”, o teledrama atual, chega a 2,5 milhões de domicílios só na Grande São Paulo. A população cresceu, é claro, mas também a concorrência. O IBOPE informa também que as concorrentes da emissora dos Marinho, principalmente a Record, vem melhorando seus índices de audiência ano a ano. Outro dado interessante é que o número de telespectadores depois das 22h e de madrugada aumentou muito nos últimos anos. O Instituto de pesquisa deixa claro que apesar de ser ruim, a TV Aberta continua soberana, mesmo com a internet chegando hoje a todos os lugares e a televisão por assinatura também deixando de ser privilégio de uma pequena minoria

JOANNA - GRANDES NOMES DA MPB - LI

Maria de Fátima Gomes Nogueira, a Joanna, nasceu num subúrbio do Rio de Janeiro, no início de 1957. Criada na periferia da então “Cidade Maravilhosa”, começou sua vida de cantora ainda jovem, participando de festivais no interior do Estado. Atuou também como vocal em conjuntos de baile nos anos 70 e se apresentou em casas noturnas. Sua primeira oportunidade de se firmar como artista aconteceu quando se apresentou num programa de televisão chamado A Grande Chance. Chamou tanto a atenção que conseguiu um contrato com a gravadora RCA para lançar seu primeiro disco.

Nascente, o disco de estréia de Joanna, foi muito bem recebido no Brasil pelo público e pela crítica. Sua voz suave, marcante, a escolha de um bom repertório, fizeram com que o vinil de estréia vendesse 80 mil cópias no país, números expressivos para uma intérprete até então desconhecida tanto no Sul e Sudeste, como principalmente no Norte, Nordeste e Centro Oeste.

Três músicas se destacaram neste primeiro algum: Descaminho, Cicatrizes e Seu Corpo. Esta última, uma das faixas de destaque no disco de Roberto Carlos de 1975, mereceu uma versão muito bem elaborada de Joanna e a música foi muito bem executada nas rádios, embora já fosse conhecida pela interpretação do Rei.

A artista do Rio de Janeiro entrou no mundo do disco como uma cantora romântica e os discos seguintes seguiriam essa linha. Alguns chegaram a considerá-la, de modo negativo, como uma espécie de “Roberto Carlos de saias”.A cantora, no entanto, nunca foi brega, como tantas outras e outros que surgiram depois no cenário da música popular brasileira. Há um certo refinamento tanto no seu repertório, como na maneira dela interpretar as canções de amor.

Depois dos primeiros trabalhos, seguindo a mesma linha do disco de 1979, Joanna viria a gravar músicas de grandes compositores nacionais, como Renato Teixeira, Gonzaguinha, Tom Jobim, Chico Buarque e Milton Nascimento. Este compôs “Nos Bailes da Vida especialmente para ela. O filho de Gonzagão fez várias músicas especialmente para que fossem interpretadas pela carioca. E o autor de Romaria entregou de bandeja a canção “Recado”, que seria um grande sucesso em todo o Brasil. Anos mais tarde, o mesmo autor faria A Padroeira, que seria tema de novela e levaria novamente a artista a todas as paradas.

Além das parcerias com bons compositores – algumas músicas do seu repertório são de sua própria autoria – ela faria também duetos com cantores e cantoras consagrados nacionalmente e no exterior. Dividiu o palco com Maria Betânia e no disco “Entre Amigos”, já nesta década, teve como convidados Fagner, João Bosco, Emílio Santiago, Martinho da Vila, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Nélson Gonçalves, Cazuza e Eduardo Dusek.

Mesmo sem a fama de Gal, Betânia, Marisa Monte, Zizi Possi ou Adriana Calcanhoto, Joana nesses mais de 30 anos de carreira foi sempre uma boa vendedora de discos. O maior êxito comercial aconteceu com o vinil de 1986, que teve 600 mil cópias comercializadas no mercado. Neste trabalho, a cantora romântica abre espaço para o pop, dividindo uma faixa com a banda Roupa Nova.

Além do reconhecimento no Brasil, Joanna tem público cativo em muitos países da América Latina, principalmente na Argentina. Na Europa, agrada especialmente aos portugueses, tanto que recebeu naquele país o prêmio “Caravela de Prata”. Somente ela e Amália Rodrigues tiveram tal honraria no país de Fernando Pessoa e Camões.

Aonde foi que eu perdi o teu sorriso
E trouxe pros meus dias a saudade
Um mal secreto lentamente invade
O que se transformou em armadilha

O que será que eu posso mais não faço?
E deixo me morrer em agonia
Repouso no teu colo meu cansaço
E crio nas tuas mãos a fantasia
E essa dor antiga não estanca
Por que é que nunca sara essa ferida
Se a porta desse quarto não se tranca
Por que é que sempre foge a saída?

Nos versos acima, de Cicatrizes, você tem uma mostra da Maria de Fátima compositora. Embora tenha produzido canções assim, com esse romantismo que lembra mesmo o estilo de Roberto, ela se consagrou mesmo foi como intérprete de autores como Renato Teixeira e Gonzaguinha. Nos anos 90, inclusive, gravou um disco inteiro de um dos maiores compositores da MPB em todos os tempos, o gaúcho Lupicínio Rodrigues. E se deu muito bem:vendeu 400 mil cópias do vinil com músicas do criador de “Nervos de Aço”, um dos grandes clássicos nacionais, gravado por artistas como Paulinho da Viola, Simone e Fagner.

Nessas três décadas e pouco de carreira, a cantora já gravou 23 discos, incluindo um álbum “Ao Vivo em Portugal” e outro em espanhol para o mercado latino americano. Seu último trabalho é de 2007, mais ou menos a época em que lançou também seu DVD.

Não há dúvida de que Joanna, sem estrelismos ou escândalos na carreira conquistou seu espaço e ao longo dos últimos 31 anos tem dado uma boa contribuição à música popular brasileira. É justa sua inclusão nesta série sobre os Grandes Nomes da MPB.

JOANNA - Ao clicar no nome da cantora, todo em maiúsculo,você acessa um vídeo do yotube com a interpretação da música A Padroeira.

*Alguns dos 51 cantores e cantoras do qual foi traçado um perfil nesta série: Nélson Gonçalves, Simone, Vicente Celestino, Eliseth Cardoso, Gonzaguinha, Maria Rita, Dominguinhos, Elba Ramalho, Milton Nascimento, Vanessa da Mata, Chico Buarque, Zélia Ducan, Ney Matogrosso, Ana Carolina, Jessé, Gal Costa, Alceu Valença, Nara Leão, Paulinho da Viola, Marisa Monte, Belchior, Rita Lee, Raul Seixas, Zizi Possi, Zeca Baleiro, Maysa, Reginaldo Rossi,  Maria Betânia, Noel Rosa, Dolores Duran, Renato Teixeira, Ângela Maria , Tim Maia, Adriana Calcanhoto, Luiz Gonzaga, Djavan, Fagner, Ednardo e Gilberto Gil. Você pode acessar qualquer um deles pelo nome, encontrando o texto e um vídeo do youtube com uma música expressiva da carreira do artista.

O MILAGRE DE APARECIDA

Num primeiro momento, fazer um filme sobre a Padroeira do Brasil parece um investimento sem risco de erro. Afinal, estamos em um dos maiores países católicos do mundo e religião atrai as pessoas, como provaram "Chico Xavier" e "Nosso Lar", que fizeram mais de 7 milhões de ingressos. Mas, ainda assim, o produtor Paulo Thiago e a diretora Tizuka Yamasaki  i, responsáveis por "Aparecida - O Milagre",  sabem que com bilheterias de cinema não se brinca.

“Os espíritas são mais militantes do que os católicos”, opina a diretora. “Mas, oficialmente, existem mais católicos no Brasil. Resta saber se eles vão assumir o filme e ter orgulho de serem católicos”. Para ela, as pessoas perderam a fé religiosa mas estão recuperando. “Vivemos uma época em que as pessoas buscam uma ajuda na religião”.

Ao final do longa, um letreiro diz que todos os anos, cerca de 9 milhões de pessoas visitam a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, no interior de São Paulo. Por isso Thiago e Tizuka têm alta expectativa sobre a parcela dessas pessoas que irão ao cinema ver o filme. Mesmo assim, o produtor garante: “Não será frustração se o filme não fizer a mesma bilheteria que os espíritas”. Para Thiago, o cinema deve se abrir para todas as religiões. “Se vier um filme evangélico, também será benvindo”.

Mesmo dizendo não ser devota da santa, Tizuka disse que sempre soube ser a pessoa certa para fazer o filme. “Quando soube que estavam fazendo um filme sobre Nossa Senhora Aparecida, eu me ofereci para dirigir. Não tem outro diretor melhor para fazer o longa. Ou eles são comunistas ou hippies”, arrisca. Ela conta que o cinema lhe serve para aprender sobre a vida. “Eu tenho uma história com a santa. Ela já me deu vários sinais ao longo da vida. Mas esse era um assunto que eu não conhecia a fundo. Essas incógnitas são o que me atrai”.

O filme, que  já está em cartaz em várias cidades do país, traz Murilo Rosa, Maria Fernanda Cândido e Leona Cavalli nos papéis centrais. (Fonte: Portal UOL).

sábado, 25 de dezembro de 2010

A HERANÇA DE QUÉRCIA E DO MDB

Orestes Quércia (foto) se elegeu senador da República pelo antigo MDB em 1974, quando era ainda bastante jovem. Naquele ano o partido de oposição ao regime militar deu uma surra tremenda na Arena, que dava sustentação ao Governo. Em Pernambuco, Marcos Freire venceria Cleofas e também despontaria como liderança política no cenário nacional. O Movimento Democrático Brasileiro, à frente o deputado Ulisses Guimarães, exercia um papel político importante no Brasil, com nomes cultuados como heróis em diversos estados da Federação: Além dos já citados tinha Jarbas Vasconcelos, Roberto Freire, Pedro Simon, Paulo Brossard, Egídio Ferreira Lima, Franco Montoro e um pouco mais na frente Cristina Tavares.

Aqui em Garanhuns e região tínhamos homens como Ivan Rodrigues, Marlos Duarte, Humberto de Morais, Pedro Leite,  Lívio Valença, Zé Mota, Samuel Salgado,  José Cavalcanti, Paulo Brito, Gildo Marques, José Gila...Os peemedebistas do interior, que enfrentavam os coroneis com a cara e a coragem.

Todos esses e muitos outros foram valiosos na luta pela democracia. Arraes só voltou do exílio em 1979. O PT somente seria criado em 1980. Quércia, que de vereador de Campinas terminou virando senador e chegou ao Governo do seu Estado, durante anos foi respeitado e admirado, pelos paulistas e por brasileiros de várias regiões. Fez uma administração aprovada amplamente pela população e conseguiu eleger o seu poste, o secretário de Segurança do Estado, Luiz Antônio Fleury. Foi o Celso Pitta de Orestes. Depois dessa sua criação nunca mais se levantou na política, ficou rotulado como corrupto e a doença foi lhe corroendo aos poucos. 

Quércia descansou e com ele leva a lembrança de um tempo de idealismo, de coragem e de mais confiança nos políticos em geral. Prefiro lembrar do ex-governador paulista como companheiro de Ulisses, de Marcos Freire, do Jarbas de outros tempos, de Montoro e tanta gente boa que lutou contra a opressão e o arbítrio. A democracia pregada pelo velho MDB era uma utopia bonita. A que temos hoje é saudável, por certo,  mas precisamos resgatar os ideais dos militantes dos anos de chumbo e conciliar liberdade com justiça social, ética e respeito à população brasileira.

A MINISTRA ANA HOLLANDA

Tem gente desconfiando que a presidenta Dilma Roussef convidou Chico Buarque para ser Ministro da Cultura. Como este não leva jeito para ocupar cargos públicos, terminou a sucessora de Lula optando por Ana Hollanda (foto), que é irmã do famoso cantor e compositor, uma pessoa que teve uma participação importante no final da campanha do PT. Ou você acham que o governo juntaria aqueles artistas todos sem o prestígio do Chico? A futura ministra, como outros da família - Miúcha, Cristina, Silvia Buarque - também é compositora, cantora e atriz. Ou seja: é do ramo. No seu site oficial da internet, Ana Hollanda escreveu o seguinte sobre a lembrança do seu nome: "Estou honradíssima com o convite da Presidenta Dilma. O desafio é enorme, mas nada que seja impossível para quem respira cultura. Conto com a ajuda essencial de todos que criam e produzem arte". Vamos torcer para que consiga fazer um bom trabalho, como foi o caso da dupla Gilberto Gil e Juca Ferreira.

O NATAL DE GARANHUNS

Um grupo de jovens garanhuenses que mora em Recife chegou ontem à noite à cidade. Desceram pela Avenida Rui Barbosa e gostaram da iluminação e decoração da Praça do Relógio de Flores. Observaram a Rui Barbosa, sem deslumbramento, mas aprovando que pelo menos estava iluminada. Quando chegaram na Santo Antônio tomaram um choque. Não estavam avisados que o centro tinha ficado de fora da programação natalina e por isso tiveram uma surpresa mesmo. E confessaram ao repórter não entender o porquê da decisão de se privilegiar Heliópolis. Como penso mais ou menos como esses rapazes e moças, ouso fazer a sugestão de que no próximo ano a Prefeitura, a CDL, os comerciantes da Avenida Santo Antônio, deem as mãos e iluminem e decorem também a principal via pública da cidade. Tem outra coisa: Se Luiz Carlos está se destacando como o prefeito que mais investiu na periferia, não faz sentido Garanhuns ter um Natal só no bairro dos ricos.

LETÍCIA SABATELLA E SHAKESPEARE

A minha impressão é que os bons atores e atrizes do país fazem trabalho na televisão em busca de dinheiro e popularidade. A satisfação mesmo, como artista,  deve se dar no palco. Interpretar no teatro personagens criados pelos grandes dramaturgos nacionais ou estrangeiros com certeza permite a nomes como Fernanda Montenegro, Antônio Fagundes, Tony Ramos, Ana Paula Arosio e Lima Duarte o sentimento de estar realmente fazendo parte da grande arte. É o caso agora de Letícia Sabatella (foto). Conhecida no Brasil pelos papeis de mocinha ou vilã nas telenovelas, ela está nas nuvens porque vai participar de uma nova montagem do espetáculo A Tempestade. O autor é ninguém mais ninguém menos do que Willian Shakespeare. Na TV e nas revistas Letícia vive mostrando a sua beleza, no teatro mostrará algo mais: o talento.

ROBERTO CARLOS EM COPACABANA

Roberto Carlos ainda não entrou na série Grandes Nomes da MPB, mas não tenham dúvidas de que ele fará parte desta coletânea de perfis de artistas nacionais. No tempo certo, o Rei terá direito a um texto longo, dividido em duas partes, por conta dos muitos detalhes interessantes da sua biografia, das mais de 500 canções que gravou e por conta dos mais de 120 milhões de discos vendidos em todo o mundo.

Hoje Roberto faz o seu especial de fim de ano, na TV Globo, com um show ao vivo em Copacabana, com previsão de público em torno de um milhão de pessoas. Os convidados para o programa não são lá essas coisas. O melhor, espero, será a participação de um coral de garotos da Rocinha. O maestro Eduardo Lages, que faz o planejamento do evento junto com o artista, promete músicas mais animadas (devem ser da época da Jovem Guarda), sem faltar hits como Emoções, Detalhes de Jesus Cristo. É mais ou menos a mesma coisa todo ano. O grande pública, porém, talvez queira exatamente isso: A repetição!

FILMES INESQUECÍVEIS XLV

A QUEDA - AS ÚLTIMAS HORAS DE HITLER

A loucura nazista foi responsável pela morte de mais de 50 milhões de pessoas, na segunda guerra mundial. Adolf Hitler, o ditador alemão, que levou o mundo à barbárie, perseguiu e matou deficientes mentais, idosos, homossexuais e outros que não se enquadravam no conceito de raça pura, ariana. Seres normais, superiores, tinham direito de sobreviver e os outros, como insetos, podiam eliminados. O nazismo também assassinou no campos da concentração, seis milhões de judeus.

Todo esse horror rendeu livros magníficos e mais de uma centena de filmes, alguns verdadeiras obras primas da sétima arte. Nenhum deles, naturalmente, faz apologia do regime alemão. Na verdade se preocupam em denunciar, investigar, desvendar e escancarar os diversos aspectos da aventura de Hitler e seu sonho maluco de conquistar o mundo.

Fuga  de Sobibor retrata o sofrimento num campo de concentração da Polônia Registra o heroísmo dos que conseguiram escapar do cativeiro. É um filme que emociona. Soldado Laranja mostra a presença dos nazistas na Holanda, um dos países europeus afetados pelo avanço dos nazistas. A Escolha de Sofia é tocante: uma mãe polonesa, presa num campo de concentração, tem de escolher um dos dois filhos para morrer. Se ela não indicar um, os alemães matam os dois. O Diário de Anne Frank, baseado no livro escrito pela adolescente, conta  o drama de uma família escondida numa casa em Amsterdam, rodeadas o tempo todo pelo perigo, encarnado nos homens da Gestapo alemã.

Temos ainda, na lista de grandes filmes sobre o tema, A vida é Bela, uma diferenciada produção italiana em que o pai de uma criança, num campo de concentração, inventa história para que seu filho não perceba o horror que está se passando. O Pianista, de Polanski, deu ao cineasta polonês o Oscar de Melhor Filme e Diretor., feito conseguido também por Steven Spielberg com A Lista de Shindler. O Julgamento de Nuremberg, excelente filme, exibe os carrascos nazistas com a guerra já terminada. Eles estão no tribunal e vão ser condenados pelos seus crimes. Operação Valkiria, com o astro Tom Cruise, retrata uma das muitas tentativas de assassinar o führer.

Dos últimos que assisti com essa temática, gostei muito de O Menino do Pijama Listrado, baseado num livro homônimo. Mesmo que não esteja no mesmo patamar de outros citados acima, chama a atenção por envolver duas crianças, uma delas um judeu num campo de concentração e a outra filho de um oficial nazista. A amizade que nasce fruto da inocência leva a uma tragédia. E o inquietante Bastardos Inglórios, do criativo Tarantino, que fez ficção com a História e mandou Hitler a a cúpula nazista pelos ares, com a explosão de várias bombas dentro de um cinema.

Acredito que qualquer um desses longas poderia figurar na série Filmes Inesquecíveis. E é possível que algum deles ainda venha a ser comentado neste espaço. Mas no momento escolhi A Queda – As Últimas Horas de Hitler para resenhar, por deixar as lentes bem perto de Adolf Hitler, nos passar uma boa idéia do que foi a figura do líder fascista e retratar seus últimos momentos dentro do bunker, cercado por fanáticos que simplesmente o idolatravam.

A QUEDA – A maioria das produções sobre o nazismo tem origem americana, britânica, francesa ou italiana. Os alemães justificadamente sentem vergonha de tratar desse tema tão delicado. Muitos que moram naquele país europeu, hoje, não conseguem entender como uma nação tão civilizada perpetrou tantas selvagerias em pleno século 20. A Queda – As Últimas Horas de Hitler, contudo, é um filme alemão, dirigido Oliver Hirschbiege e interpretado por atores também germânicos em sua maioria. O destaque fica para Bruno Ganz, numa caracterização impressionante de um Hitler alquebrado, sofrendo do mal de parkinson e com acessos de cólera que faziam balançar as paredes revestidas de aço do QG nazista.

O Filme é baseado em livros de Joachim Fest, um especialista em Hitler e Nazismo, além das memórias de Traudl Junge, que foi secretária do chanceler alemão. No início, em tom documental, temos uma velha senhora falando, justamente a auxiliar de Hitler, que sobreviveu a guerra, fazendo a meã culpa por ter participado do governo dos nazistas.

Em seguida um grupo de mocinhas é conduzido ao bunker do ditador e Junge é escolhida pelo próprio Adolf para ser sua secretária.

A partir daí quase tudo se passa dentro do QG nazista. Hitler e seus oficiais recebendo as notícias da ofensiva russa, que estão as portas de Berlim e não iriam demorar a chegar no local em que está o alto comando do regime.

Hitler, o monstro, o homem doente que levou os alemães e outros povos a tantos atos indignos, às vezes surpreende com gestos de carinho. Trata bem as mulheres, faz um carinho nas crianças, em determinados instantes se comporta como um velho e bom pai ou avô.

Na maioria das vezes, porém, está irritado, nervoso, colérico. Grita e chama seus homens de traidores, de covardes; delira e ainda prevê uma reviravolta e a vitória dos alemães quando tudo está perdido.

Mesmo num estado evidente de desequilíbrio, não é contestado pelos generais e outros oficiais nazistas. Eva Braun, sua companheira, que está ao seu lado nessas últimas horas, parece deslumbrada, sem o senso da realidade, o tempo todo sorrindo e rodando como se estivesse num baile. Joseph Goebbels, o homem responsável pela incrível máquina de propaganda nazista, é um dos personagens que ama o führer e não passa pela sua cabeça abandona-lo em nenhum momento. Ele e a mulher compartilham a idéia de que viver sem Hitler e o nacional socialismo não faz sentido.

Neste filme, ao contrário dos outros citados no início da matéria, não temos uma visão dos soldados invadindo a Áustria, a Polônia, a França e outros países. Nem os campos de concentração. Os judeus não aparecem, nem os heróis que lutaram contra os tiranos. O personagem principal é o próprio Hitler e depois Eva, com quem casa antes da chegada dos russos, dentro do bunker, Goebbels, Speer, a secretária Junge e outros participantes da aventura nazista.

Diante da derrota inevitável, Hitler legaliza a sua situação com Eva e os dois resolvem se matar. Não permitiria que se repetisse com ele o mesmo que foi feito com Mussolini, seu aliado italiano. Este foi assassinado e seu corpo ou pedaços dele exibido como troféu pelos vencedores. A ordem do ditador: depois de morto o seu corpo e o da senhora Braun devem ser incendiados com litros e litros de gasolina para que nada mais reste quando os russos chegarem.

A morte de Adolf e Eva, já esperada, não choca ninguém. É de se lamentar, apenas, que não tenham pegado ele vivo, para leva-lo a um Tribunal e ver como se comportava como prisioneiro e diante de um júri. O mais impressionante é a decisão do Sr. e Sra. Goebbels, que contrariando o führer decidem também se suicidar,antes disso eliminando friamente todos os filhos, me parece que cinco ou seis.

Magda Goebbels obriga suas crianças a tomarem uma bebida que os faz dormir. Depois ela mesmo, com os pequenos inconscientes coloca na boca de cada um uma espécie de ampola de um veneno muito forte, que mata as crianças em questões de segundo. Você parar e pensar que não está diante da ficção, que uma mãe realmente praticou um crime desses contra os próprios filhos é de revirar o estômago.

Não há como contestar que A Queda é um filme muito bem realizado, com um diretor que se preocupou em fazer tudo certo nos menores detalhes, teve um roteirista de primeira e um elenco em que ninguém derrapou. Pode não ser o melhor nem mais comovente drama sobre o nazismo. Mas tudo indica é o que focou mais de perto a figura de Hitler, de Eva Braun e de Goebbels, além de outros nazistas.

Certamente A Queda é um filme para ver, rever, comparar com outras obras e reter na memória. Como um documentário ou depoimento a respeito de um psicopata que esteve perto de dominar o mundo.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

SOBRE O NATAL

Até a semana passada o movimento no comércio de Garanhuns não estava de assombrar. Nesta sexta-feira pela manhã, contudo, se via um verdadeiro formigueiro humano no centro e a maioria das lojas lotaram. Tudo indica que as vendas vão superar as do ano passado. Natal só tem graça assim, com muita gente nas ruas, luzes, música, alegria. Queremos aproveitar esta nota para desejar aos leitores, aos clientes, a todos que enviaram mensagens, os votos de um Feliz Natal e muito sucesso em 2011.

GARANHUENSES ESTUDAM ENERGIA EÓLICA

Estudantes de Garanhuns do Instituto Federal de Pernambuco aprofundam pesquisa sobre energia eólica. Recentemente eles estiveram vendo uma experiência prática em SUAPE. A teoria sobre energia eólica em sincronia com as práticas de produção desta energia, dita limpa, possibilita o aprofundamento do tema pelos estudantes, além de prepará-los para o mercado de trabalho. A empresa visitada foi a IMPSA Wind. Situada no Complexo Portuário de Ipojuca. A empresa produtora de geradores para turbinas eólicas recebeu os estudantes do curso Técnico em Meio Ambiente do IFPE de Garanhuns acompanhados pelos professores, Márcio Vilar, Carlos Eduardo, Francisco Cavalcanti e Sérgio Santana. Na oportunidade os jovens conheceram as instalações e o funcionamento de turbinas movidas pela energia do ar. Os alunos compreendem a importância do uso de energias renováveis limpas para atender as demandas do desenvolvimento sustentável e para a preservação da vida. (Por Geraldo Mouret).